BahiaBrasilEconomiaFeatured

Beneficiários do auxílio emergencial na Bahia relatam fraude e sumiço de dinheiro na conta: ‘Fiquei desesperado’

Duas pessoas cadastradas para receber o auxílio do governo federal não conseguiram sacar o dinheiro da 2ª parcela. Golpe está sendo aplicado em diversos beneficiários.

Alguns beneficiários do auxílio emergencial na Bahia relataram que, ao tentar sacar os R$ 600 nas agências da Caixa Econômica Federal, descobriram que não tinham dinheiro na conta. Vários golpistas estão roubando o auxílio desses beneficiários.

A babá Miriam Santana contou que conseguiu fazer a primeira transferência do auxílio pelo aplicativo e sacou o dinheiro. Já na 2ª parcela, ela foi a uma agência em Simões Filho, na região metropolitana de Salvador. Quando teve acesso ao caixa, se surpreendeu: o dinheiro não estava na conta.

“Eu estava contando com aquele dinheiro, já compramos, e, quando chega aqui, não tem nada. Faz muita falta”, disse Miriam.

A babá fez um boletim de ocorrência na delegacia. O documento permitiu que o banco fizesse um bloqueio judicial, mas o dinheiro não chegou a ser devolvido.

“Eu entreguei o boletim e ele disse: ‘Agora, minha senhora, vai esperar uma semana para ver a resposta’. Eu espero que tudo seja resolvido em nome do senhor Jesus e que eu volte aqui sexta-feira (19) e tenha uma boa resposta”, contou Miriam.

O vendedor de picolé Adailton Santos também passou por essa situação. Ele recebeu a primeira parcela no dia 9 de abril, quando sacou os R$ 600 no caixa. No mês de junho, quando teria que receber a 2ª parcela, não viu o dinheiro na conta.

“Fiquei desesperado, porque estou em casa, sem nada para comer, vivo desse dinheiro. A situação está difícil, eu estava vendendo picolé, mas, com essa coisa [pandemia], não dá para vender”, relatou Adailton.

O funcionário do banco entregou a seu Adailton um extrato com a data de uma compra realizada com o saldo da conta dele; no extrato, constam o horário e o nome de uma pessoa, identificando o local do gasto. Mas o vendedor não reconhece nenhum desses dados.

Seu Adailton também disse que prestou queixa na delegacia, mas não recebeu nenhum boletim de ocorrência. No próprio extrato do banco, colocaram um carimbo e o número de ocorrência.

“Tenho dois filhos dentro de casa, tenho aluguel para pagar, tenho comida para comprar e nada. Quem perde? Será que vou perder esse dinheiro? A pessoa precisa de justiça para ver o que vai resolver”, comentou Adailton.

Inicialmente, a Caixa Econômica Federal informou que, se ficar comprovado que o dinheiro foi usado indevidamente por uma outra pessoa, o beneficiário prejudicado vai receber de volta a quantia de R$ 600. (G1/BA)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar