Economia

Ministro nega reajuste de 40% na conta de luz, mas não fala em valor

Ministro negou também possibilidade de racionamento elétrico

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, afirmou que o aumento médio nas tarifas de eletricidade no país em 2015 será inferior a 40% “com certeza”. Em uma reportagem, o jornal Valor Econômico afirmou que a Aneel prevê um reajuste de 40% no preço da energia, por causa do corte dos subsídios dados pelo governo às distribuidoras desde 2013. “Não creio em (aumento de) tarifa de 40%”, disse o ministro a jornalistas.

De acordo com o ministro, as consultorias independentes têm feito estimativas de aumentos sem levar em consideração os efeitos positivos da melhoria da situação financeira das distribuidoras a ser obtida na revisão extraordinária de tarifas. “Este impacto poderá sofrer uma mudança significativa e uma renegociação por parte das distribuidoras, em função da melhora dos recebíveis, da melhoria da geração de caixa do setor elétrico e que, portanto, poderá implicar em uma melhoria do desempenho financeiro dos contratos que eles fizeram no ano passado”, contou.

Braga informou também que pretende minimizar impactos de reajustes de tarifas na inflação e, para isso, o governo federal avalia intermediar com bancos e distribuidoras de eletricidade alongamento de prazos de empréstimos tomados pelo setor no ano passado.

Sem cravar o reajuste real que haverá em 2015, Braga pediu que a população economize energia elétrica, por causa da falta de chuvas e negou qualquer possibilidade de racionamento elétrico.  ”Não há racionamento. A energia existe, mas ela é cara, não tem o mesmo custo que é o da energia hídrica.”

Foto: Divulgação

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar