BahiaBrasilCovid-19Featured

Bolsonaro vem a Bahia após ficar isolado por causa da Covid

Após passar 17 dias isolado por causa do coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro veio a Bahia em seu primeiro evento público. Ele esteve na cidade de Campo Alegre de Lourdes (BA), no norte do estado, para entrega do sistema de abastecimento de água na cidade.

Depois da inauguração , Bolsonaro seguiu para o Piauí, onde visitou o Parque Nacional da Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato. Bolsonaro saiu de Brasília (DF) no início da manhã para São Raimundo Nonato. Ele partiu em seguida para Campo Alegre de Lourdes, cidade próxima da divisa. Ao chegar no aeroporto da cidade do Piauí, ele retirou a máscara e cumprimentou apoiadores e também montou em um cavalo em meio a uma aglomeração.

No segundo turno da eleição de 2018, o presidente teve menos de 11% dos votos válidos na cidade baiana e viu o petista Fernando Haddad atingir 89%, de acordo com reportagem do jornal Globo. A sua presença pode, porém, ajudar a impulsionar um processo, captado por pesquisa de opinião, de conversão de eleitores petistas ao bolsonarismo.

Levantamento do Datafolha divulgado em junho mostra que a porcentagem de eleitores que ganham até dois salários mínimos e avaliam o presidente como ótimo ou bom atingiu 29%. Em dezembro, esse índice era de 22%. A alta foi atribuída ao pagamento de auxílio emergencial de R$ 600 a partir de abril para trabalhadores informais e desempregados em virtude da pandemia do coronavírus.

A melhora da popularidade entre os mais pobres compensou a queda na avaliação do presidente entre as classes média e alta. De olho na construção de uma nova base social, Bolsonaro planeja aumentar os valores pagos aos beneficiários do Bolsa Família e rebatizar o programa de Renda Brasil.

Na quarta-feira, o deputado federal baiano Jorge Solla (PT) chegou a acionar a Justiça para impedir a inauguração da obra de abastecimento de água que, segundo o petista, foi entregue em 2018 pelo governador Rui Costa (PT).

“Isso atinge o princípio da moralidade administrativa, é ato de improbidade. Pedimos à Justiça que impeça essa inauguração fake de uma obra já entregue há dois anos. Se o ato ocorrer, Bolsonaro terá de restituir cada centavo de dinheiro público gasto para tentar enganar a população”, afirmou.

Foto: Divulgação

Fonte: Varela Noticias

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar