BrasilEsporteFeatured

Ednaldo desautoriza intermédios e diz que escolha de técnico do Brasil será dele

O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, desautorizou intermediários a negociarem com treinadores para assumir a Seleção Brasileira. Através de nota, a entidade também comunicou que reforça a informação de que o substituto de Tite será anunciado apenas no ano que vem.

“A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vem a público reiterar que o presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, não nomeou ou autorizou qualquer pessoa da confederação (vice-presidentes, diretores, executivos ou funcionários) ou de fora da confederação (presidentes de federação ou dirigentes de clubes) a procurar, em nome da Presidência, qualquer treinador ou profissional do futebol”, diz trecho do comunicado.

Além do substituto do agora ex-treinador da Amarelinha, Ednaldo decidirá nas próximas semanas quem será o coordenador da Seleção. Juninho Paulista, que desde 2019 está no cargo, não deve permanecer.

Segundo informações do ge.globo, nos bastidores, o presidente da CBF tem dito que não há pressa para definir o novo treinador do Brasil. Embora se mostre aberto a ouvir sugestões, Ednaldo já avisou que a escolha do novo técnico será uma decisão pessoal e exclusiva dele.

Confira na íntegra a nota da CBF divulgada nessa segunda-feira:

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vem a público reiterar que o presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, não nomeou ou autorizou qualquer pessoa da confederação (vice-presidentes, diretores, executivos ou funcionários) ou de fora da confederação (presidentes de federação ou dirigentes de clubes) a procurar, em nome da Presidência, qualquer treinador ou profissional do futebol para a composição da equipe que irá trabalhar junto à Seleção Brasileira Masculina de Futebol, com foco na classificação para a Copa do Mundo de 2026. A CBF também desautoriza qualquer pessoa a falar em nome da entidade sobre o assunto.

Em nota divulgada no dia 17 de novembro, a posição oficial da CBF já havia sido informada: o anúncio do novo treinador e da comissão técnica só será feito em janeiro de 2023.

A CBF reforça, ainda, que Ednaldo Rodrigues irá tratar de todo o processo de escolha com seriedade, isenção e tranquilidade, ou seja, sem considerar pressões. Tudo será conduzido de forma responsável e com clareza, seguindo as diretrizes de sua gestão, com o objetivo máximo de fazer o melhor para o futebol brasileiro nos próximos anos.

“Não falo nem com os meus familiares sobre esse assunto. Por isso, nenhum dirigente ou funcionário da CBF está autorizado a falar do futuro da Seleção. Quem falar sobre isso, não estará dizendo a verdade, além de causar danos ao trabalho da imprensa e levar desinformação aos torcedores. Isso é um desrespeito. Todo o processo será feito com total isenção, tempo e estudo necessários”, afirmou Ednaldo Rodrigues.

 

(Varela Net).

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar