BahiaBrasilCulturaEsporteFeatured

Paiva sobre cobranças da torcida do Bahia: “Não funciono de fora para dentro”

O Bahia foi humilhado pelo Sport na Ilha do Retiro e o técnico Renato Paiva tentou explicar os erros da equipe na partida. Segundo o português, o time “somou erros”, mas que essas falhas fazem parte do crescimento do time na temporada.

“Equipe técnica trabalha num contexto que não é fácil, que é novo, em construção, equipe muito jovem e inexperiente e que está a fazer seu caminho. Erros que fazem parte no crescimento. Depois, tiramos Everaldo para jogar com mais mobilidade com Biel, jogador rápido, procurar o espaço. E mesmo assim, nós mantemos a bola no chão ao invés de buscar o espaço como nós tínhamos pedido. Queríamos mobilidade com o Kayky e Biel, exatamente para procurar o espaço, não conseguimos, somamos erros. Chegamos com alguma qualidade na primeira parte, mas na segunda parte piorou. Tinha que tirar jogadores que tinham amarelo. A partir daí as opções foram essas, Diego Rosa para concentrar mais o meio em nível defensivo, o Mugni igual, mas chega a um determinando momento que se percebe que a equipe está perdida, que não consegue responder, a partir daí é tentar tranquilizar ao máximo possível e esperar que o jogo acabe”, explicou.

Para Paiva, suas convicções e filosofia de jogo estão acima da cobrança externa. Ele garante que “não vai entrar nessa espiral” e seguirá fazendo o trabalho que acredita.

“Não funciono de fora para dentro. Funciono com as minhas convicções, minhas ideias e com as ideias da estrutura. O torcedor reage às vitórias ou às derrotas. O torcedor hoje crucifica o Ryan, mas já disse que era o melhor. Sentimos as derrotas, analisamos, sentimos o que passou, mas não vou crucificar em função da opinião. Quando ganha é muito bom, quando perde é muito bom. Peço desculpas, mas isso para mim não conta. O torcedor tem direito a tudo. Pedem volantões, hoje o Miqueias jogou de volantão como joga o Rezende porque sentimos que era importante estancar uma zona por causa do Vagner Love e do Jorginho, que flutuam ali. E o Miqueias treinou muitas vezes assim. O Cauly foi sua estreia, o torcedor não está habituado. Não vou entrar nesse espiral, esse não é o nosso trabalho”, pontuou Paiva.

O Esquadrão volta a campo no domingo (26), às 16h, contra o Itabuna, pela 9ª e última rodada da primeira fase do Campeonato Baiano.

 

(Varela Net).

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar