BrasilEntretenimentoFeatured

“Vitima de vingança” diz Melhem sobre acusação de Dani Calabresa e 7 mulheres

O ator Marcius Melhem rebateu as acusações de assédio sexual, neste domingo (18), em entrevista ao apresentador Roberto Cabrini, no ‘Domingo Espetacular’. As denúncias foram feitas pela apresentadora Dani Calabresa e outras sete mulheres.

Durante a entrevista, ele afirmou que foi vítima de uma conspiração por parte das mulheres que o acusaram. “Eu só posso dizer que elas iriam se beneficiar. Elas combinaram versões, e depois disseram que não se conheciam”, acusou.

Chefe do departamento de humor da TV Globo na época, Melhem também ressaltou que ele negou um pedido profissional para Dani Calabresa e segundo o ator, por este motivo foi vítima de uma vingança. “A gente tinha um projeto, que era o Fora de Hora, que eu queria que ela apresentasse junto com um ator chamado Paulo Vieira, e ela sempre se mostrou muito reticente porque queria que o projeto fosse feito com ela e outro amigo dela, o ator Bento Ribeiro. Eu tenho certeza que se ela não fosse contrariada profissionalmente, ela não teria me denunciado. Com absoluta convicção. O que motiva Dani Calabresa a me denunciar é isso”, afirmou.

O artista assumiu que também se relacionou com uma das testemunhos do processo, mas diz não ter cometido nenhum crime durante o evento e alega ser inocente de todas as acusações que foram feitas. “Eu nunca tive um comportamento abusivo com nenhuma delas. Nessa festa, eu não cometi nenhum erro. Eu não fiz nada. Foi uma festa absolutamente comum e nada. Eu não procurei ninguém. Eu só procurei aqueles que me procuram. Porque foi um jogo tão violento, foi algo tão absurdo, que se eu procurasse qualquer pessoa nessa história, iam dizer que eu estava coagindo testemunhas”, completou.

Procuradas pela Record TV, as mulheres preferiram não se pronunciar sobre o caso publicamente, mas por meio de nota criticaram a atitude de Marcius Melhem de descredibilizar as denúncias. “Marcius Melhem foi denunciado por assédio sexual e moral, perante a Ouvidoria Nacional da Mulher do Ministério Público, por oito mulheres que eram suas subordinadas. As denúncias são respaldadas por depoimentos e provas sólidas, intimidar as vítimas e tentar desqualificá-las é, infelizmente,

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar